Páginas

"Durma com ideias, acorde com atitude!"

CGADB não acata decisão judicial e já deve mais de R$1 milhão em multas



De acordo com o pastor Geremias do Couto, a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), presidida por José Wellington Bezerra da Costa, está com uma dívida de mais de R$ 1 milhão pelas multas aplicadas pela Justiça que decretou a reintegração dos pastores afastados da convenção em ações disciplinares.

A decisão judicial mais recente pediu o cancelamento do processo do Conselho de Ética e Disciplina contra os pastores Samuel Câmara, Sóstenes Apolos (in memoriam), Jônatas Câmara e Ivan Barros. A Justiça também decretou a suspensão da AGE que aconteceria no dia 2 de setembro para confirmar a expulsão de Ivan Bastos da Mesa Diretora da CGADB. Para cada dia de descumprimento dessa decisão, a convenção deverá pagar R$20 mil.

Os pastores mencionados foram afastados da CGADB por conta de acusações de que eles teriam tumultuado a AGE de 2012 que aconteceu em Maceió. O Conselho de Ética conseguiu afastar os pastores, mas para confirmar o afastamento de Ivan Bastos, eleito como 1º Tesoureiro da convenção, é preciso realizar um assembleia geral extraordinária.

O pastor Geremias acredita que, mesmo impedida pela justiça, a AGE irá acontecer na sede da AD Belenzinho em São Paulo. “Pelo andar da carruagem, é provável que, mesmo em desobediência à Justiça, insistam em realizar a AGE. Mas essa é uma sequência de outros atos em que a Mesa Diretora também não acatou decisões judiciais”, disse.

Fonte: Gospel Prime

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentário!
Sua participação dá solidez a esta proposta, no entanto preste atenção:

É EXPRESSAMENTE PROIBIDA A POSTAGEM DE COMENTÁRIOS DISCRIMINATÓRIOS, RACISTAS, QUE OFENDAM A IMAGEM OU A MORAL OU DESRESPEITEM A LEGISLAÇÃO EM VIGOR.

INFORMAMOS QUE O IP DE TODOS AQUELES QUE NÃO RESPEITAREM AS REGRAS DESTE BLOG, ESTÃO DISPONÍVEIS ATRAVÉS DOS SITES DE ESTATÍSTICAS, E SERÃO FORNECIDOS À JUSTIÇA, CASO SEJAM REQUISITADOS POR AUTORIDADE LEGAL.
M. Rocha