Páginas

"Durma com ideias, acorde com atitude!"

Justiça é favorável ao Pr. Samuel e derruba ato do Pr. José Wellington



Já noticiamos aqui no Gospel Hoje as ações feitas por parte do Pr. José Wellington e da Mesa diretora da convenção geral da Assembleia de Deus que perseguiam o Pr. Samuel Câmara e pastores ligados a ele. A justiça interferiu no processo e anulou a decisão de desligamento do Pr. Câmara e mais uma vez a CGADB e seu presidente terá que se explicar porque todos os seus atos são anulados pela justiça por improbidade administrativa.

Com esta decisão o Pr. Samuel continua um membro ativo da CGADB e é esperado que o afastamento do Pr. Ivan Bastos também seja anulado pelos mesmos motivos. Alguns pastores já dizem que a justiça esta perto de deliberar a decisão de publicação da lista de inscritos da AGO de eleição em Brasília que até hoje não foi publicada, deixando os pastores sem saber quem realmente se escreveu e pagou para poder votar. Comentaristas dizem que existe uma possibilidade muito grande de fraude pois a convenção já gastou montantes de dinheiro com advogados e em multas a justiça para não liberar a lista, e em uma ocasião o próprio Presidente Pr. José Wellington, chegou a ‘comemorar em seu blog’ a cassação de uma liminar que pedia a publicação da lista, ou seja, comemorando a falta de clareza do processo eleitoral da convenção.

Alguns pastores já acreditam que outras decisões judiciais irão aparecer e que a nuvem nebulosa que existe em muitos atos da mesa venham a ser esclarecidos, mesmo que seja para expor possiveis fraudes.

Veja a copia do documento que anulou os atos da Mesa diretora da CGADB:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentário!
Sua participação dá solidez a esta proposta, no entanto preste atenção:

É EXPRESSAMENTE PROIBIDA A POSTAGEM DE COMENTÁRIOS DISCRIMINATÓRIOS, RACISTAS, QUE OFENDAM A IMAGEM OU A MORAL OU DESRESPEITEM A LEGISLAÇÃO EM VIGOR.

INFORMAMOS QUE O IP DE TODOS AQUELES QUE NÃO RESPEITAREM AS REGRAS DESTE BLOG, ESTÃO DISPONÍVEIS ATRAVÉS DOS SITES DE ESTATÍSTICAS, E SERÃO FORNECIDOS À JUSTIÇA, CASO SEJAM REQUISITADOS POR AUTORIDADE LEGAL.
M. Rocha