Páginas

"Durma com ideias, acorde com atitude!"

Ciro Zibordi “cair no espírito” igrejas em que isso acontece “a exposição da Palavra se torna secundária”



O pastor Ciro Zibordi publicou em seu blog um texto no qual fala de um fenômeno típico das igrejas neopentecostais, o “cair no espírito”. O assunto é tema de recentes polêmicas, e Zibordi se posiciona criticamente contra o fenômeno.

Em seu artigo o pastor questiona se o fenômeno tem respaldo bíblico e afirma que “na hierarquização feita pelo Senhor quanto a dons ministeriais, Ele priorizou os ministérios ligados à pregação e ao ensino”. Ele disse ainda que “nas igrejas em que ocorre o “mover” em apreço, a exposição da Palavra torna-se secundária ou até ‘desnecessária’”.

O pastor citou também passagens que falam de Daniel e de João, que poderiam ser citados como exemplos do fenômeno que ele critica, e afirma que “nenhum dos dois foi derrubado por sopros ou golpes de capas, tampouco perdeu a consciência”.

O pastor finaliza dizendo que “à luz do Novo Testamento, são os demônios que lançam pessoas ao chão”. Como exemplo ele cita Marcos 9:17-27 e Lucas 4:35, passagens que mostram demônios derrubando pessoas e as fazendo perder o controle.

Leia na íntegra o artigo de Ciro Zibordi

Justiça cancela indenização que a Igreja Universal deveria pagar à apresentadora Xuxa



Em janeiro do ano passado a editora da Igreja Universal havia sido condenada a pagar uma indenização de R$150 mil à apresentadora Xuxa, por causa de uma matéria que induzia à ideia de que ela teria feito um pacto com o diabo. O jornal da Universal trazia uma foto da Xuxa em sua capa sob o título “Pacto com o mal?”

Marco Feliciano discorda da nomeação de Marcelo Crivella.



O pastor e deputado federal Marco Feliciano publicou em seu perfil no Twitter sua opinião a respeito da nomeação do senador Marcelo Crivella para ministro da Pesca.

Marcelo Crivella defende o autor do “kit gay”, Fernando Haddad



Nomeado recentemente ao cargo de ministro da Pesca, o bispo da Igreja Universal Marcelo Crivella deu declarações isentando Fernando Haddad de responsabilidade no episódio da produção do kit anti-homofobia.

Evangélicos chegam a 40 milhões.



A transformação religiosa pela qual o Brasil vem passando expõe uma mudança cultural gradativa e significante na formação da sociedade brasileira. O crescimento dos evangélicos caminha lado a lado com o crescimento econômico do país, porém, sem relação direta.

As políticas econômicas do governo federal, adotadas a partir de 1994, ano da adoção do plano Real, com queda significativa da inflação e os programas de distribuição de renda, que se iniciaram ao final dos anos 1990 e começo dos anos 2000, fizeram com que mais de 30 milhões de pessoas saíssem da linha de miséria nos últimos dez anos.