Páginas

"Durma com ideias, acorde com atitude!"

“HAVERÁ SALVAÇÃO NA GRANDE TRIBULAÇÃO? – (1ª Parte)”


Antes de responder a pergunta exarada como título desta postagem, se faz necessário a realização de comentário sobre a maneira pela qual ocorrerá a evangelização nesse determinado período de tempo. Para tanto, este tema estará se dividindo em duas partes, sendo esta a primeira.


EVANGELIZAÇÃO

Durante a grande tribulação, em específico no seu prelúdio, o mundo e Israel terão sido abalados pelo exercício do poder divino que operou à grande vitória dos descendentes de Jacó sobre as nações que seguiram o rei do norte (LER: ESCATOLOGIA 4: “A GRANDE TRIBULAÇÃO – 1ª Parte”). Pois segundo a Bíblia, a derrota de Gogue (Rússia) se constituirá num sinal dado a Israel e demais nações, portanto, neste espaço de tempo, o quebrantamento do povo escolhido já terá iniciado.

Neste cenário, surgem então, dois grupos distintos, os 144.000 judeus e as Duas Testemunhas, sobre os quais irei discorrer na segunda parte deste tema, reservando meu momento inicial, para falar sobre o primeiro grupo.


Os 144.000 – Surgem na primeira metade da grande tribulação, ou seja, nos primeiros três anos e meio. Neste período enfrentam a constante ascensão do anticristo, mas apesar disso, ocorre grande conversão em Israel.

Antes da abertura do sétimo selo dos juízos divinos, um total de 144.000 homens, 12.000 de cada tribo (Ap 7.1-8) serão marcados pelo anjo, os quais constituirão grupo tão seleto para executar a obra de evangelização neste tão sombrio tempo. O selo de Deus colocado em suas testas fará com que eles fiquem imunes aos ataques e perseguições da besta, a qual não poderá destruí-los, a exemplo do que ocorrerá com muitos que se converterem.

A este grupo, portanto, será atribuído à responsabilidade de pregarem o evangelho do reino, momento no qual, a mensagem de salvação atingirá até os lugares mais distantes e inóspitos do planeta (Is 66.19).

“E porei entre eles um sinal (...) até às ilhas de mais longe que não ouviram a minha fama, nem viram a minha glória; e anunciarão a minha glória entre as nações”.

É justamente neste exato período de tempo que se cumpre o que dissera o Senhor Jesus e que foi registrado no capítulo 24 e versículo 14 do evangelho segundo Mateus:

“E este Evangelho do Reino (que anuncia o reino que se aproxima – o Milênio)será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim”
(Mt 24.14 – grifo do autor)

Aqui, porém, não encontramos nenhum ensinamento quanto a necessidade de que este Evangelho que pregamos, e que por sinal é o da Graça, deva ser pregado a todos os povos para que então possa ocorrer a segunda vinda de Cristo. Isto é, o texto em apreço faz alusão ao “Evangelho do Reino”, aquele que há de ser pregado pelos 144.000 e as Duas Testemunhas durante a grande tribulação, anunciando o a chegada futura do reino milenar de Cristo. Portanto, nobre leitor (a), não encontramos nenhum impedimento sequer, o qual esteja impedindo a iminente volta de Cristo. Estejamos, pois preparados!

A MultidãoNo sétimo capítulo do Apocalipse, em específico nos primeiros versículos, temos a apresentação dos 144.000 sendo selados; posteriormente, encontramos a partir do versículo 9 (nove), o resultado obtido pelo trabalho exercido por estes escolhidos:

“(...) uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos”.
(Ap 7.9)
O trabalho destes servos de Deus não perdurará por toda a extensão da Grande Tribulação, pois a partir de certo tempo, segundo a Bíblia, os homens se tornarão tão maus que nenhuma mensagem terá efeito em seus corações, e ao invés de se arrependerem dos seus pecados, blasfemarão contra Deus.




Fraternalmente em Cristo,


Ângelo dos Santos Monteiro

A quem Pertence a Soberba?


Altura de coisa que está superior a outra; elevação, estado sobranceiro. Manifestação ridícula e arrogante de um orgulho às vezes ilegítimo. Altivez, arrogância, Orgulho, presunção.


Quem foi o primeiro soberbo que se ouviu falar? Acertou quem disse que foi o diabo, afinal foi ele quem quis ser maior que Deus, e teve o merecido castigo, o próprio Jesus: "E disse-lhesEu via Satanás, como raio, cair do céu." Lucas 10:18.
O que gerou a expulsão de satanás dos céus foi exatamente a soberba, o desejo do poder que a ele não pertencia, "Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem
não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura." Isaías 42:8.

Ou seja, Deus não divide a sua glória com ninguém, ela só a Ele pertence, por isto Deus abomina
os soberbos, veja o que esta escrito em Salmos 40:4 "Bem-aventurado o homem que põe no SENHOR a sua confiança, e que não respeita os soberbos nem os que se desviam para a mentira." Quando tenho a oportunidade de ministrar em minha igreja a primeira coisa que faço é me humilhar na presença do Deus vivo a quem sirvo, dedicando a ELE toda honra, toda glória e toda adoração.

Devemos vigiar neste quesito da soberba e deixarmos o orgulho de lado, Deus ama os humildes, Tiago 4:6 "Antes, ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes."Em tempos tão difíceis com acontecimentos tão terríveis pelo mundo, chegou a hora de nos aproximarmos de Deus de forma definitiva, acreditem ainda tem pessoas orgulhosas que acham que não precisam de Deus, manifestando assim toda a soberba de seu coração.

Deus abençoe à todos.