Páginas

"Durma com ideias, acorde com atitude!"

Dilma nega que tenha mandado retirar crucifixo e Bíblia do gabinete presidencial .





Dilma nega que tenha mandado retirar crucifixo e Bíblia do gabinete presidencial
A assessoria da presidenta Dilma divulgou, às 14:54 de domingo, 9 de janeiro, esclarecimentos sobre notícias de que teriam sido retirados do gabinete presidencial um crucifixo e uma Bíblia. Segundo a Secretaria de Comunicação Social (Secom), o crucifixo teve que ser devolvido ao dono, o ex-presidente Lula, e a Bíblia continua onde sempre esteve, “na sala contígua ao gabinete, em cima de uma mesa”. Leia a íntegra da nota oficial:

“Jornais, revistas e sites na rede mundial de computadores divulgaram algumas notícias sobre a primeira semana de trabalho da presidenta Dilma Rousseff que merecem esclarecimentos:
1 – Não houve a retirada do crucifixo do gabinete presidencial. A peça pertencia ao ex-presidente Lula que a recebeu de um artista no início do governo. É de origem portuguesa.
2 – Ao contrário daquilo que afirmaram na mídia, não houve a retirada do exemplar da Bíblia de seu gabinete. Ela [a Bíblia] permanece na sala contígua ao gabinete, em cima de uma mesa – onde por sinal a presidenta já encontrou ao chegar ao Palácio do Planalto.
3 – Embora goste de trabalhar com laptop, a presidenta não mudou o computador da mesa de trabalho. Continua sendo um desktop.”

Notícias Cristãs com informações da SOMA

SOU ÉTICO! Cito as fontes. Copiado do Site Notícias Cristãs. Link Original: http://news.noticiascristas.com/2011/01/dilma-nega-que-tenha-mandado-retirar.html#ixzz1AargzAor
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial

Dilma manda tirar a Bíblia e o crucifixo do gabinete da Presidência

Em sua primeira semana no Palácio do Planalto, a presidenteDilma Rousseff (foto) mandou tirar do seu gabinete a Bíblia e o crucifixo, o que, talvez, tenha sido a primeira vez que isso ali acorre.

Ministério Cristão ilegal vai a justiça por tatuar crianças com “SSS” (salvo sempre salvo) ou “666″ (prosperidade, amor e riqueza)


Há 14 anos na ilegalidade, representantes do Ministério Crescendo em Graça, acompanhados de advogados, tiveram que explicar ao ministério da Justiça, do Interior e à polícia, esta semana, como continuam atuando no país e os motivos pelos quais tatuam crianças e adolescentes com a sigla SSS – salvo sempre salvo – e o número da besta, 666.