Páginas

"Durma com ideias, acorde com atitude!"

“O TRIBUNAL DE CRISTO”


O Tribunal de Cristo antecederá as Bodas do Cordeiro, sendo o primeiro evento preparado para a Igreja imediatamente após o arrebatamento. Diante deste Tribunal, comparecerão todos os salvos que foram arrebatados. Porém, é importante salientar que este julgamento não será para condenação, e sim para retribuição (galardão).
“Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal”
(2Co 5.10)

Neste momento será manifesto publicamente, diante de Deus, dos anjos e dos demais salvos, quem realmente fomos e o teor de nossas obras. Tudo o que aqui estamos fazendo, e a maneira como está sendo feito para Deus ou em favor de sua obra, direta ou indiretamente, também tudo aquilo que poderíamos ter feito e deixamos por fazer, está sendo usado para construirmos nosso galardão.

“E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, a obra de cada um se manifestará”.
(1Co 3.13)

O apóstolo Paulo faz a citação de alguns materiais, os quais são relacionados por ordem decrescente de valor, dando a entender que a qualidade de nossas obras está intimamente ligada ao material que usamos para construí-la. Portanto, devemos considerar que, da maneira que uns usam do mais puro ouro no exercício das suas obras, outros não empregam além do que palhas.


O GALARDÃO

Concernente ao “galardão” encontramos no texto bíblico, alusão a este como sendo uma coroa, uma vez que esta representa a grandeza da realeza dos reis terrestres. Isso, porém, não significa que cada um terá na sua cabeça uma coroa, mas simboliza a grandeza do pagamento ministrado por Cristo àqueles que lhe serviram fielmente. No momento em que recebermos um novo corpo, e desta feita incorruptível, este será igual para todos, indistintamente, porém diante do Tribunal de Cristo, a glória que há neste corpo será acrescida, mediante o merecimento individual de cada um ali congregado.

“Mas todos nós, com a cara descoberta, refletindo, como um espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor”.
(2Co 3.18)

A VERGONHA

Diante do fogo será manifesto o teor de nossas obras. Mas, e se as obras de alguém não forem além do que simplesmente palhas? O que lhe será remetido? Muitos não terão nada a receber, não serão dignos de qualquer prêmio. Serão salvos, contudo sem lograr qualquer laurel. Entrarão nas regiões celestes, mas sem nenhuma glória, porque a obra que diante dos homens parecia tão grande, provada pelo fogo queimou e foi aniquilada.

“Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo”.
(1Co 3.14,15)

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus”.
(Ef 2.8)

É como alguém que se salva de um incêndio, que apesar de ter perdido tudo, permanece vivo.

Fraternalmente em Cristo,
Ângelo dos Santos Monteiro
fonte http://pbangelo.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentário!
Sua participação dá solidez a esta proposta, no entanto preste atenção:

É EXPRESSAMENTE PROIBIDA A POSTAGEM DE COMENTÁRIOS DISCRIMINATÓRIOS, RACISTAS, QUE OFENDAM A IMAGEM OU A MORAL OU DESRESPEITEM A LEGISLAÇÃO EM VIGOR.

INFORMAMOS QUE O IP DE TODOS AQUELES QUE NÃO RESPEITAREM AS REGRAS DESTE BLOG, ESTÃO DISPONÍVEIS ATRAVÉS DOS SITES DE ESTATÍSTICAS, E SERÃO FORNECIDOS À JUSTIÇA, CASO SEJAM REQUISITADOS POR AUTORIDADE LEGAL.
M. Rocha