Páginas

"Durma com ideias, acorde com atitude!"

Inscrições bíblicas em armas usadas por EUA


Um grupo americano que zela pela separação da religião e do Estado entre as Forças Armadas do país revelou que as miras usadas na armas de soldados americanos e britânicos no Iraque e no Afeganistão estão sendo gravadas com referências a passagens da Bíblia.

As inscrições estão codificadas e se referem, por exemplo, a versos do livro de João (com os dizeres “JN8:12″) e no 2 Coríntios (“2COR4:6″).

A Military Religious Freedom Foundation (MRFF), dos Estados Unidos, disse ter descoberto o caso através de uma denúncia por email, provavelmente vinda de um soldado muçulmano do Exército americano.

A Trijicon, fabricante de armas americanas e uma das maiores fornecedoras do Departamento de Defesa, disse que as referências bíblicas já são gravadas há anos nas miras. A empresa foi fundada por um cristão devoto que afirma administrá-la “sob padrões bíblicos”.

Repercussão

Mas autoridades militares nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha manifestaram sua preocupação com a maneira como o fato pode repercutir.

Um representante do Corpo de Fuzileiros Navais americanos disse à BBC que haverá uma reunião entre o grupo e a direção da Trijicon para “discutir futuras aquisições de miras”.

O Exército dos Estados Unidos afirmou que está examinando se houve violações de políticas internas, enquanto um porta-voz do Ministério da Defesa britânico reconheceu, em entrevista à BBC, que as referências à Bíblia podem provocar ofensas.

O representante do Ministério disse ainda que “na época da compra (de 480 miras do modelo Acog), não sabia que essas marcas tinham um significado amplo”.

As miras desse modelo são usadas em rifles Sharpshooter, que serão usados por tropas britânicas no Afeganistão até o final do ano.

Propaganda inimiga

As inscrições são sutis e aparecem em relevo no final do número de série das miras.

O versículo João 8:12 diz: “Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: ‘Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida’”.

Já a inscrição sobre o livro dos Coríntios se refere aos dizeres: “Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo”.

Para Mikey Weinstein, presidente do MRFF, as inscrições podem dar ao Talebã e a outras forças inimigas uma ferramenta para propaganda de seus ideais.

“Não preciso me perguntar nem por um nanosegundo como os americanos reagiriam se citações do Alcorão estivessem inscritas nessas armas em vez de referências ao Novo Testamento”, afirmou.

Em 2009, o Ministério da Defesa americano assinou um contrato de compra dos produtos da Trijicon, na ordem de US$ 66 milhões.

Fonte: BBC Brasil / Gospel Prime

Escola Dominical para Ateus nos EUA


Enquanto os “Cristãos” desvalorizam o aprendizado da E.B.D, e a cada domingo esvaziam as mesmas, não cumprindo assim os ensinamentos do Evangelho de Cristo (Mt 11.29; 2 Pe 3.18), satanás esta usando uma arma copiada de nós, contra Cristo, a Escola Dominical Ateísta (humanista).

O programa pioneiro em Palo Alto começou há três anos atrás, e comunidades em Phoenix, Albuquerque, N.M., e Portland, Orengo, planejam começar trabalhos semelhantes na próxima primavera.

O movimento crescente de instituições para crianças de famílias de ateus também inclui Acampamentos de verão em cinco estados mais Ontario, e a Academia Carl Sagan, na Flórida, a primeira escola pública Humanista do país que abriu com 55 crianças no outono de 2005.

Bri Kneisley que enviou o filho Damian de 10 anos, acampar em Ohio neste último verão, dá as boas-vindas ao senso de comunidade que estas novas escolhas lhe oferecem: Ele é uma criança de pais de ateu, e ele não é o único no mundo.

Segundo a Revista Time, pais não cristãos tem entendido a importância de levarem seus filhos a centros humanistas onde possam aprender a como refutar os argumentos religiosos dos cristãos.

De acordo com o Instituto para Estudos Humanistas, 14% dos americanos professam não terem nenhuma religião, e entre a faixa etária de 18 a 25 anos, a proporção sobe para 20%. A vida destas pessoas seria muito mais fácil, do que a dos ateus adultos, dizem, se eles aprendessem desde cedo como responder à maioria dos cristãos nos EUA.

Vendo a importância do ensino Dominical, (tanto que é copiado) o que vamos fazer? Continuar fingindo que essas evasões de nossas Escolas Dominicais não estão acontecendo? Quando vamos atentar novamente para a Palavra de Deus?

(Oséias 4:6) – O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.

Pois é, enquanto isso neste tupiniquim país, em detrimento do movimento gospel, seguimos em frente, negligenciando a Bíblia e a Escola Dominical, sincretizando o evangelho como se a vida fosse um grande mar de rosas.

Que Deus tenha misericórdia de nós.

Com reportagem Gospel Prime

Papa,padres, internet?


papa Bento XVI incentivou os padres a explorarem "com sabedoria" todas as possibilidades da internet, em mensagem para o 44º Dia mundial das comunicações sociais - comemorado no dia 16 de maio pela Igreja católica - publicado neste sábado.

Os padres "devem explorar com sabedoria as peculiares oportunidades proporcionadas pela comunicação moderna", estimou o Papa. "Que o Senhor lhes transforme em heróis apaixonados do Evangelho também no novo 'agora' criado pelos meios de comunicação atuais", declarou.

Na mensagem, intitulada "O padre e a pastoral no mundo digital: os novos meios de comunicação ao serviço da Palavra", Bento XVI elogiou "os novos meios de comunicação", que "proporcionam perspectivas sempre novas e pastoralmente imensas".

A "considerável influência" destes meios "torna seu uso no ministério sacerdotal sempre mais importante e útil", acrescentou.

Trata-se para os padres de "anunciar o Evangelho utilizando, junto com os meios tradicionais, a nova geração de meios audiovisuais (fotos, vídeos, animações, blogs, sites), ferramentas indispensáveis para a evangelização e a catequese", explicou o Papa.

Para Bento XVI, a palavra de Deus tem que "trilhar seu caminho nos inúmeros cruzamentos criados pela extensa rede de autopistas que atravessam o espaço da internet" e "afirmar o direito de cidadania de Deus, qualquer que seja a época".

O Papa advertiu, porém, para o risco de "considerar erradamente a internet apenas como um espaço a ser ocupado", e recomendou aos padres que se mantenham "constantemente fiéis à mensagem evangélica".

O Vaticano já utiliza a internet, e criou em janeiro um canal que pode ser acessado pelo site YouTube. Desde maio de 2009, o site
www.pope2you.net permite receber mensagens do Papa através da rede de socialização Facebook. Este site foi acessado quase dois milhões de vezes no dia do Natal, afirmou Claudio Maria Celli, presidente do Conselho Pontifical das Comunicações Sociais.

Fonte: AFP