Páginas

"Durma com ideias, acorde com atitude!"

Teologia do Obreiro


Introdução

Teologia do Obreiro trata-se de um compêndio de informações morais e, sobretudo, espirituais, pertinentes à vida prática do obreiro do Senhor Jesus, um servo do Salvador, segundo as Escrituras Sagradas, diferenciado, face à sua profunda responsabilidade nos domínios do aprisco do Senhor, na terra.

Não trata-se, portanto, de uma regra básica para disciplinar obreiros de Cristo. Absolutamente, não! Também não identifica-se como um amontoado de doutrinas escritas a esmo ou invalidadas por uma Igreja local moderna, incapaz de ajustar-se ao que de mais sagrado a Bíblia determina para os reais filhos de Deus, envergonhados e sofridos diante da invasão do indiferentismo espiritual, moral, religioso, etc. Leiamos e estudemos, pois, Teologia do Obreiro .

O Vocábulo Obreiro

2 Tm 2:15 





O vocábulo obreiro, procede dos principais idiomas que circundam a Bíblia Sagrada, a Palavra de Deus na Nova Aliança. Por exemplo:

No latim, o termo “obreiro” é operariu e significa: 
operário, trabalhador.



No grego, idioma oficial da Bíblia Sagrada no Novo Testamento, o termo “obreiro”, é: εργατην - ergatin [ou ergatís], significa:

· “operário de campo”: Um trabalhador braçal numa lavoura.

· “ceifeiro”: Uma pessoa que ceifa, isto é, usa a foice numa colheita.

· “trabalhador”: Aquele que trabalha como operário, um batalhador.



Outras riquezas etimológicas

de ergatin



“Aquele que trabalha” – “aquele que obra 
”. O termo obrar procede do grego ενεрγέω - energéo. Significa: “ser ativo, operativo numa obra”.

Obra, no grego, é εργον - ergon. Significa: “Efeito do trabalho ou da ação” 
– “Aplicação das forças e faculdades humanas para alcançar um determinado fim” – “Atividade coordenada, de caráter físico e, ou intelectual, necessária à realização de qualquer tarefa, serviço ou empreendimento” – “Tarefa para ser cumprida; serviço” – “Obrigação, responsabilidade”.

Do ponto de vista simples,

o “obreiro”

é um servo de Deus

O termo “servo”,

do grego δουλοϚ - vulos, é:

“um escravo doméstico”



Outras etimologias: “viver em escravidão” 
– “sujeição sem a idéia de escravidão humana” – “aquele que se dá à vontade de outrem” “escravizar, trazer em escravidão”.

Aprendamos:

“...o cristão é um ex-escravo

resgatado por Jesus”: 2 Pd 2:1.

O grego do Novo Testamento usa os seguintes termos para identificar a palavra “resgatar”:

εξαγοράζω = eksagorázo à Significa: “redenção”.

Etimologia: “comprar para fora”.

Nota: Jesus comprou-nos para conduzir-nos à liberdade fora dos domínios satânicos e mundanos. Ele trouxe-nos para fora.



A palavra grega para a Igreja de Jesus, inclusive, é:

εκκλησία = eklisía –

Etimologicamente, significa: “ajuntamento de povo”, “congregação”, “Uma assembléia de chamados para fora”. O servo é um crente fiel que saiu dos domínios da escravatura do pecado para a Igreja de Cristo.



λυτρόω = lytró É outra palavra grega do Novo Testamento para a expressão: “redenção”.

Etimologia: “libertar pagando o preço de resgate”.

Nota: O pagamento do resgate dos servos foi efetuado pelo Filho 
ao Pai , e não a Satanás.

Um terceiro termo grego para redenção, é: απολὑτρωσιϚ = apolýtrosis.

Etimologia: “libertação por resgate”.

Nota: A libertação dos servos que estão na Igreja deu-se mediante um grande resgate moral e espiritual. Pelo poder do sangue de Jesus, servos do pecado foram resgatados dos domínios do Diabo, através do Espírito Santo, na instrumentabilidade da Igreja.

O crente foi resgatado de um mercado de escravos espirituais.

A carta de alforria do cristão foi assinada pelo Senhor Jesus.

Carta de Alforria

(επιστολή χειραφέτησης) é:



· Liberdade concedida ao escravo.

· Libertação de qualquer jugo ou domínio.



1º Os servos de Jesus são escravos domésticos. Jó 15:14-15. Ef 2:19

2º Escravos domésticos vivem dentro da residência de seu senhorio.

3º O Senhorio do crente é divino.

4º A Residência do Senhorio é a Igreja de Jesus.



PEDRO, antes de Pentecostes, era “servo prático” do Senhor Jesus. Unicamente, prático. Um crente sempre disposto, motivado, atento a tudo e a todos. Porém, Pedro não era espiritual. Mesmo tendo o Filho de Deus sempre por perto, dormindo no mesmo local do Salvador, alimentando-se na mesma casa, sentando-se à mesma mesa com o Salvador, Pedro, jamais, durante todo o período de vida física de Jesus na terra, deu mostras de um homem espiritual. Nunca! Após Pentecostes, aleluia, Pedro manifestou-se como “servo espiritual prático” do Senhor Jesus. A Igreja em Atos dos Apóstolos, comunidade cristã de Pedro, ensina que, Pentecostes, carimba, autentica a experiência dos servos de Deus, manifestando-os como servos práticos e espirituais. Pentecostes é sinônimo de Batismo com o Espírito Santo e suas conseqüências.

No Velho Testamento, os principais termos hebraicos que identificam o “obreiro”, é:

mal’ãk (anjo) = mensageiro, representante.

Os “levitas, servos do Senhor no Templo de Zorobabel” atendiam pelo hb nethiyniym (servidores do templo).

Esd 8:17
Enviei-os a Ido, chefe em Casifia, e lhes dei expressamente as palavras que deveriam dizer a Ido e aos servidores do templo, seus irmãos, em Casifia, para nos trazerem ministros para a casa do nosso Deus
Hb transliterado: vâ'otsi'âh [vâ]['atsavveh] 'othâm `al-'iddo hâro'sh bekhâsiphyâ'hammâqom vâ'âsiymâh bephiyhem debhâriym ledhabbêr 'el-'iddo'âchiyv hannethuniym [ha][nethiyniym] bekhâsiphyâ' hammâqomlehâbhiy'-lânu meshârethiym lebhêyth 'elohêynu

A Unção

“Uma Privacidade Divina”

1 Cr.16:22



A unção era um ato de Deus: 1 Sm.10:1.

A unção manifestava-se como privacidade íntima e santa de Deus, o Todo-Poderoso de Israel, e nunca, jamais do ungido. Face à grande intensidade santa e espiritual da unção, Deus mesmo protegia o ungido:

Davi, mesmo conhecendo a desequilíbrio moral e espiritual de Saul, respeitava e temia o poder da unção divina sobre o rei de Israel: 1 Sm.24:6 e 10. 26:9.

Após o azeite da santa unção ser fartamente derramado sobre a cabeça do escolhido de Deus, untando não somente os cabelos da cabeça, mas descendo até aos pés do ungido, DEUS MESMO DELEGAVA-LHE PODERES ESPECIAIS DIVINOS PARA AGIR EM NOME DO CÉU. Esse homem tornava-se intocável, ou seja, somente Deus podia tocar-lhe. 1 Sm.26:9 e 16. 2 Sm.1:14. 19:21. Salmo 105:15. Etc.

Texto bíblico: Levítico 10:7ab. “Nem saireis da porta da tenda da congregação, PARA que não morrais; PORQUE ESTÁ SOBRE VÓS O AZEITE DA UNÇÃO DO SENHOR”.

A UNÇÃO .

Do grego chrisma. Significa: “tinta” , “cal” ; untar.

Propriedade: “ação de pintar alguém” 
– “untar com óleo”.

No hebraico, três palavras são significativas no que tange à UNÇÃO:

1>mãshah “ungir”, “espalhar um líquido”.



2> mãshîah “aquele que é ungido”.



3> moshhâ “porção”. OBS.: Parte de algumas ofertas nos rituais da Lei Cerimonial era reservada como PORÇÃO consagrada unicamente ao sacerdote, o que leva-nos entender satisfatoriamente a tradução da palavra hebraica moshhã: “por causa da unção”.

Há uma diversidade de unções na história do Velho Testamento.

Por exemplo, encontramos vidas ungidas para louvar, executar acordes musicais, caminhar, governar, ministrar a lei, profetizar, matar [SIM! JEÚ FOI UNGIDO UNICAMENTE PARA EXTERMINAR A CASA REAL DE ACABE E JEZABEL]...etc. etc.

OBJETOS também eram ungidos e, conseqüentemente, separados para Deus.

Entretanto, um só era o elemento que definia a unção do instrumento de Deus:

O AZEITE 
.

NO NOVO TESTAMENTO esse azeite é substituído pela Pessoa do Espírito Santo de Deus.



No Velho Testamento o azeite tornava o ungido propriedade exclusiva do Senhor.

No Novo Testamento o Espírito Santo torna os ungidos em propriedades santas de Deus.



No Velho Testamento o azeite delegava poder de Deus para o ungido atuar em nome do Céu.

No Novo Testamento o Espírito Santo prepara os ungidos não somente para o trabalho de Deus, mas sobretudo para irem para o Céu.



No Velho Testamento os ungidos operavam impulsionados pelo azeite da santa unção.

No Novo Testamento os ungidos operam impulsionados pelo Espírito de Deus.



No Velho Testamento a unção era um ato de Deus através do azeite derramado no corpo físico do ungido.

No Novo Testamento a unção é um ato de Deus através do Espírito Santo no espírito, na alma e no corpo físico do ungido.


As Três Grandes Unções do VT

1. A unção SACERDOTAL 
. Ex.28:41.

2. A unção PROFÉTICA 


3. A unção MONÁRQUICA 
. 2 Sm 2:4.

O Modelo de Obreiro

no Velho Testamento



Os Levitas



Os Levitas Sub-dividiam-se em 4 Grupos Especiais

Três Filhos de Levi e 1 Filho de Anrão e Joquebede 




Nm 3

Os Gersonitas à Gerson (povo de Asafe)

Obs.: Cuidavam do Tabernáculo, da Tenda, da coberta, das cortinas, do altar, etc. Nm 3:25-26.

Os Coatitas à Coate

Obs.: Cuidavam da arca, da mesa, do candelabro, dos altares, dos utensílios do santuário, do véu, etc. Nm 3:31.

Os Meraritas à Merari

Obs.: Cuidavam das tábuas do Tabernáculo, das colunas, das bases, etc. Nm 3:33-37

Os Araonitas à Aarão à “OS SACERDOTES”



Somente uma tribo israelita, portanto, podia revelar o cargo de ministros de Deus no Velho Testamento: “A Tribo de Levi”.

Somente uma família dentro da tribo de Levi podia ceder os ministros para os serviços de Deus no Tabernáculo e, futuramente, no Templo em Israel: “A Casa de Aarão”.



Obs.: Os servos específicos devem sair do meio de quem já tem uma primeira chamada. “Quando AARÃO E SEUS FILHOS foram chamados, Israel já era povo de Deus”.



Os LEVITAS eram servos específicos do Senhor para os serviços do tabernáculo e, mais tarde, do templo de Deus em Jerusalém.

De acordo com a Palavra de Deus, conforme falamos acima, cabia aos descendentes de Levi, ocuparem-se com o culto e o transporte dos objetos sagrados da casa de Deus, o tabernáculo.

Obs.: AARÃO foi escolhido e chamado para ocupar o posto sacerdotal maior.

OS FILHOS DE AARÃO: Foram chamados para as funções de sacerdotes.

Antes de chamar os sacerdotes, Deus chamou o SUMO-SACERDOTE.



A palavra SACERDOTE, no hebraico, é: KOHEN 
.

No plural, o hebraico para SACERDOTE é KOHANIM.


PRESTEMOS ATENÇÃO


Os KOHANIM 
não eram ministros espirituais superiores para dar a benção aos hebreus, porém, Deus os usava como VEÍCULOS divinos, representantes do Céu na terra, para liberar bençãos divinas ao povo hebreu.

A benção divina somente descia ao povo através dos KOHANIM.

Era necessário, ao povo hebreu, a presença do KOHEN 
no seio da comunidade de Deus. Sem a presença do KOHEN, a benção excluía-se do povo.

O sumo-sacerdote, lider dos KOHANIM 
, era o KOHEN HAGADOL.

E os Cooperadores Levitas?

Os Demais Levitas

A palavra hebraica MAAMADOT significa “CLASSES”. Tratava-se dos levitas que não eram sacerdotes, mas que acompanhavam os serviços do templo.



OBS.: Os MAAMADOT de hoje, nas igrejas locais, são os COOPERADORES e OS DIRIGENTES DE GRUPOS NA LOCALIDADE. Não são os sacerdotes do templo local, mas acompanham e ajudam todos os trabalhos exercidos pelos sacerdotes, isto é, os obreiros locais.



Os Dois Chamamentos



Existem DUAS únicas chamadas bíblicas.

1. Os OBREIROS da chamada Geral.

2. Os OBREIROS as chamada Específica.



A CHAMADA GERAL



Os OBREIROS [trabalhadores, serviçais] da chamada Geral, são todos os filhos de Deus, indistintamente. TODOS são servos do Senhor. O IDE de Jesus é para todos esses servos. TODOS são chamados para ser testemunhas de Jesus. Nessa chamada, todos são obreiros de Jesus com apenas uma missão específica: CONQUISTAR ALMAS PARA CRISTO.

Nesta chamada fazem parte: membros da Igreja local, pastores, evangelistas, presbíteros, diáconos, etc. etc. É A CHAMADA GERAL.

A chamada geral são TODOS os servos de Deus vivendo na prática a mordomia dos talentos. Mt 25:14-15.

A CHAMADA ESPECÍFICA

ίδιος = específico



A melhor palavra que traduz o vocábulo ESPECÍFICO é a palavra ESPECIAL. O Senhor Jesus tem vidas especiais no seio da Igreja POVO ESPECIAL, ZELOSO E DE BOAS OBRAS - Tt.2:14.



OS ELEMENTOS DIVINOS

GERADORES DE CAPACIDADE ESPECIAL AOS ESPECÍFICOS:



1. Os Dons Ministeriais. Ef.4:11-12.

2. Os Dons Espirituais. 1 Cor. 12.



Os Dons Ministeriais

Segundo Éfeso 4:11



Os Dons Ministeriais BÁSICOS E ESPECÍFICOS da Igreja de Jesus Cristo são exatamente 5 [cinco]. Citemô-los pela órdem DECRESCENTE:



1. O Ministério de APÓSTOLO. αποστολους

2. O Ministério de PROFETA. προφητας

3. O Ministério de EVANGELÍSTA. ευαγγελιστας

4. O Ministério de PASTOR. ποιμενας

5. O Ministério de DOUTOR – διδασκαλους – O Mestre NA Palavra de Deus. Trata-se do ÚLTIMO DOM MINISTERIAL NA LISTAGEM DE PAULO AOS IRMÃOS EM ÉFESO.



αποστολους



Ministério manifesto através de GRANDES SINAIS......2 Cor.12:12.

São construtores de fundamentos iniciais de uma obra. 1 Cor. 3:10. Ef.2:20.

OS APÓSTOLOS, enfim, são servos ESPECIAIS que atendem todas e quaisquer necessidades da obra de Jesus.

προφητας



Literalmente, no original, a palavra significa “PORTA-VOZ”.

Não trata-se do DOM ESPIRITUAL DE PROFECIA. Trata-se de UM SERVO ESPECÍFICO PARA PREGAR a mensagem bíblica revelada e específica para cada culto ao Senhor. Ler Atos 15:32.

Trata-se de um servo de Deus que tem a obrigação de manter-se sempre INSPIRADO, para que a vontade de Deus seja revelada na mensagem.



ευαγγελιστας



A tradução da palavra é “MENSAGEIRO DAS BOAS-NOVAS”. São servos de Deus itinerantes.

Os evangelístas são servos de Deus com grande nível de maturidade espiritual e cultural, no que refere-se à Bíblia Sagrada.

O ALVO DESSE MINISTÉRIO são ALMAS PARA CRISTO JESUS.

ATIVIDADE BÁSICA DESSE MINISTÉRIO: A pregação da Palavra de Deus como PROFETA MINISTERIAL [o evangelísta deve ser um pregador], promoção de eventos com manifestações de Milagres, sinais, curas, libertação de pessoas oprimidas, batísmo com o Espírito Santo. ISSO É BÁSICO, FUNDAMENTAL no ministério do evangelísta.

NOTA: O Ministério de Evangelísta, quando concedido unicamente pelos homens e sem o respaldo do Dom Ministerial de Evangelísta, doado por Jesus, mostrará sempre uma vida acanhada, despreparada, bitolada dentro de templos evangélicos e, o que é ainda pior, esperando sempre a próxima consagração.

ποιμενας



Antes de abordarmos as propriedades da palavra pastor, conheçamos a terminologia grega que atende o vocábulo pastor.

1. Pimen = pastor – TERMO grego equivalente ao hebraico rã‘âh.

2. Pimanõ = pastorear, cuidar – TERMO grego equivalente ao heb rã‘âh.

3. Archipimen = sumo pastor, pastor principal.



No hebraico, pastor é ROÊ – Significa:

1) Criador de ovelhas.

2) Negociante de ovelhas.

3) Pastor de ovelhas [Js.9:5. 1 Rs.14:3].

DESIGNAÇÃO do hebraico ROÊ.

“Aquele que alimenta, guarda e vigia as ovelhas”.

“Guardador de gado [bovino ou ovino]”.

No Velho Testamento,

o pastor de ovelhas

devia estar sempre munido

de QUATRO elementos básicos,

os quais eram empregados na vida das ovelhas



ÓLEO (muiiiiiito óleo)

Shemen (hb).



1) Para proteger os pés das ovelhas na travessia de lugares pedregosos. O PASTOR UNTAVA A SOLA DOS PÉS DAS OVELHAS [consequentemente, nesses lugares de difícil acesso, as ovelhas ficavam isentas de sofrimentos nas solas das patas e ainda deixavam as marcas de seus pés nas rochas...]. As ovelhas do pastor de rebanho cuidadoso e responsável precisam deixar marcas de óleo em tempos difíceis, pedregosos.

2) Para proteger e sarar feridas nas laterais da boca das ovelhas.

3) Para proteger a pele das ovelhas tosquiadas. O calor do deserto costuma rachar a pele das ovelhas em diversos lugares. O pastor, consequentemente, no Velho Testamento, espargia bastante óleo no corpo físico do rebanho - QUANDO O CRENTE É DOUTRINADO COM O ÓLEO DA UNÇÃO DO PASTOR, DIFICILMENTE O DIABO CONSEQUIRÁ RACHAR SUA VIDA ESPIRITUAL.

4) Para untar a parte interna das narinas das ovelhas, evitando ressecamento. O ressecamento nas narinas da ovelha, por exemplo, tornava-a insensível ao cheiro dos alimentos e isso gerava sérios problemas para o pastor.

5) O pastor usava óleo dentro dos ouvidos das ovelhas. MOTIVO: retirar carrapatos e outros insetos. Uma vez inflamando os ouvidos das ovelhas, dificultava-lhe ouvir a voz do apascentador.

6) Para proteger e untar a parte superior dos olhos.



A unção procedente do Dom Ministerial de Pastor, tem por finalidade amparar os atos do pastor como apascentador. Consequentemente, o óleo do Espírito Santo facilitará as coisas e os fatos para o rebanho. Há feridas tão profundas que não podem ser tratadas com outro elemento que não seja ÓLEO ESPIRITUAL. São diversos os problemas que o deserto espiritual provoca na vida do rebanho do Senhor à disposição do pastor.

A VARA

Shebet (shévet 
)



A vara nas mãos do pastor servia unicamente para disciplinar as ovelhas rebeldes. A vara revela a disciplina que Deus, O Pai Eterno, aplica em seus filhos.



O CAJADO

mish’enah’ (hb)



O cajado é um dos melhores símbolos da Palavra de Deus. Assim como o pastor de ovelhas no V.Testamento usava o cajado para enfrentar serpentes, lobos, acertar e direcionar suas ovelhas, Deus mesmo orienta-nos através de Sua Palavra.

O CUTELO

sakin (hb)

[Uma lâmina para sangrar ovelhas fujonas reincidentes] - [exclusão].



NOTAS IMPORTANTES



1. O pastor de ovelhas usava quebrar e, posteriormente, enfaixar uma das pernas das ovelhas fujonas.

2. O pastor de ovelhas no V.T. sacrificava [MATAVA] a ovelha reincidente em fugas. O triste fato dava-se diante de todo o rebanho, o que acabava mexendo nos instintos das ovelhas e gerando temor no curral, aprisco.



Palavras de Davi: YHWH RH = YHWH RA’ÁH = “O Senhor é o meu Pastor”. Sl 23:1



O Pastor Deve Possuir Características

Características Básicas

Ποιμενας = Pastor



A base de análise precisa ser o Dom Ministerial de Pastor doado pelo Senhor Jesus: paciência, mansidão, amor, longanimidade, humildade, simplicidade conhecimentos gerais e profundos das Escrituras Sagradas.



DEeterminação do Sumo-Pastor: “Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração” Mt.11:29.

DONS ESPIRITUAIS BÁSICOS

DO MINISTÉRIO DE PASTOR

1 Co.12.

A Palavra da sabedoria – versículo 8 [PARA DIRIGIR AS REUNIÕES NO TEMPLO, PARA JULGAR AS CAUSAS ENTRE OS MEMBROS DA IGREJA, etc. etc.]



A palavra da ciência. [A PALAVRA REVELADA PARA PREGAR E ENSINAR) Versículo 8.

Versículo 9. O Dom de Fé absoluta em Deus.

Versículo 10. O Dom de Discernimento de espíritos.



O MESTRE – διδασκαλους – vivaskalos.

Prestemos atenção:

1. O APÓSTOLO cria o ambiente para que a obra de Deus flua, se manifeste.

2. O PROFETA – pregando a Palavra de Deus, mexe no coração e na consciência do povo, levando-o a crer e aceitar a Palavra de Deus.

3. O EVANGELÍSTA convence o povo a converter-se ao Evangelho, optando por Deus, através de sinais e maravilhas....

4. O PASTOR recebe e apascenta o povo que ouviu, creu e aceitou a Palavra do Senhor.

5. O MESTRE instrui o crente dentro da Palavra de Deus. Trata-se do servo de Deus que, através da Palavra do Senhor genuinamente especial e REVELADA, orientará e direcionará o povo à eternidade futura com O Todo-Poderoso.

“O Melhor Modelo de Obreiro”

Contemplado na Pessoa de Jesus

Cinco Passos Fundamentais



Mt 3:13-17 e 4:1

1) Primeiro: as águas batismais, simbologia de novo nascimento.

2) Segundo: “o Céu aberto sobre o obreiro” – o Céu abriu-se sobre Jesus. O OBREIRO que Deus usa precisa e deve ter o Céu aberto sobre ele.

3) Terceiro: a manifestação do Espírito Santo como POMBA, que aponta para a vida purificada do obreiro.

4) Quarto: é preciso ao obreiro ouvir Deus falar audivelmente, garantindo sua filiação. Somente o próprio Deus pode confirmar a filiação do obreiro.

5) Quinto: “O obreiro precisa e deve possuir uma experiência espiritual prática com Deus no deserto”.

DESERTO é lugar de consagração sofrida. Uma consagração que atrai todos os poderes infernais, mas, sobretudo, experimentamos a experiência da presença da provisão divina através de Seus anjos.

Oséias 2:14.

“Ética Ministerial”



O que significa a palavra ÉTICA?

Falamos tanto em ÉTICA..Afinal, o que é ÉTICA?



A palavra ÉTICA é originária do latim ethica e do gr ethikí.

“De forma generalizada, é a parte da teologia que estuda a conduta humana da personalidade e do caráter de uma pessoa”.



PERSONALIDADE – ιδιότης (iviótis) (o que pertence essencialmente a uma pessoa).

É o que determina a individualidade duma pessoa. É a natureza da mesma. Existem naturezas AGRADÁVEIS, RUINS e TEMPESTIVAS.

CARÁTER – χαρακτήρ 
(marca)

*São os atributos morais inerentes a uma pessoa.

Uma pessoa pode possuir uma natureza tempestiva e ser um bom caráter.

Uma pessoa pode possuir uma natureza boa e, no entanto, ser um mau caráter.



O CARÁTER

Aponta para os padrões morais que a pessoa defende.

A PERSONALIDADE mostra a parte externa da pessoa.

O CARÁTER mostra a parte interna do ser humano.



OBS.: A Ética Ministerial não tem por finalidade violentar a liberdade dos servos do Senhor. NÃO! Cometeríamos crime contra os direitos individuais do “cidadão servo de Deus”. A Ética Ministerial completa e preenche a liberdade.

1 Cor 10:23 “TODAS as coisas me são lícitas, mas nem TODAS as coisas convêm: TODAS as coisas me são lícitas, mas nem TODAS as coisas edificam”

DIVERSOS ASPECTOS

DA ÉTICA



1. Ética MORAL.

2. Ética SOCIAL.

3. Ética SEXUAL.

4. Ética da FAMÍLIA.

5. Ética PASTORAL.

6. Ética da vida terminal: eutanásia, distanásia 
, pena de morte, suicídio, legítima defesa, guerra.

7. Ética da Saúde: o direito à saúde, assistência e previdência social, direitos do enfermo, doação e transplante de órgãos, a fome, a tortura, as drogas.

8. Ética RELIGIOSA.

9. Ética ESPIRITUAL.

10. Ética econômica.

O Propósito

do Empreendimento Ético é:



Mostrar o que é certo e pode-se fazer e o que é errado e não se deve fazer.

Mostrar a conduta apropriada e a conduta desastrosa.

Mostrar o procedimento correto dos PÉS, DAS MÃOS, DOS OLHOS, DOS LÁBIOS..



O Que é, então, Ética Ministerial?



Ética Ministerial e Ética Cristã são a mesma coisa? NÃO!

Uma colabora com a outra, mas não são a mesma coisa.

A Ética Cristã é para regular o crente em todos os sentidos da vida do mesmo.

A Ética Ministerial aponta para o comportamento dos homens que ministram a obra de Deus.

EVITE ISTO,

OBREIRO:

1> O uso da chamada calça PEGA-FRANGO.

2> O uso da chamada gravata LÍNGUA-DE-BOI.

3> O uso de calças amarrotadas – ou terno amarrotado.

4> Roupas limpas e sapatos sujos de poeira ou barro.

5> Excesso de coloração no vestuário.

6> Colocar o dedo no nariz diante da Igreja.

7> Jamais colocar as mãos por dentro das calças ao assumir o púlpito ou conversar com um membro do sexo masculino.

8> Conversar lançando saliva sobre a pessoa com quem conversa.

9> Conversar dando empurrões na pessoa com quem conversa.

10> Dentes sujos e podres....

11> A boca fétida, por carência de limpeza.

12> O mau odor do corpo físico por carência de banho antes de ir ao templo.

13> FRASES MALÍGNAS E VENENOSAS TAIS COMO:

A) Se Jesus arrebatar a Igreja agora quem vai ficar alegre?

B) Quem está triste ou com sono diga: AMÉM!

C)ESTA noite vamos DESBANGUELAR o cão, o capirôto.....

14> Tecer críticas violentas a outras denominações diante do povo.

15> Usar palavras depreciativas contra o papa e a santos católicos.

16> Criticar o SUCESSOR diante da Igreja, ao despedir-se do rebanho.

17> Criticar os trabalhos do ANTECESSOR ao assumir uma Igreja local.

18> Momentos antes de mudar de localidade, reunir a Igreja para dizer-se insatisfeito e que, só está saindo porque está sendo alvo de perseguição. ISSO COLOCARÁ A IGREJA EM PÉ-DE-GUERRA contra os SUPOSTOS perseguidores do obreiro....

19> DIRIGIR-SE aos membros da Igreja chamando-os de RELAXADOS, PORCOS, CALÇAS FROUXAS, BANDO DISSO OU DAQUILO....

20> EVITAR tratar os idosos com indecência, grosseria.....PODEREMOS REPLEERNDÊ-LOS SIM, mas como se eles fossem nossos pais...PORTANTO, com brandura e respeito.



EM DIAS DE CULTO PÚBLICO,

EVITEMOS ASSUNTOS

ENCARADOS COMO

GERADORES DE POLÊMICA

– “O CULTO PODE NÃO TERMINAR”

Divórcio.

Televisão.

Corte-de-cabelo 
.

OBS.: Existem cultos específicos para tratar desses assuntos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentário!
Sua participação dá solidez a esta proposta, no entanto preste atenção:

É EXPRESSAMENTE PROIBIDA A POSTAGEM DE COMENTÁRIOS DISCRIMINATÓRIOS, RACISTAS, QUE OFENDAM A IMAGEM OU A MORAL OU DESRESPEITEM A LEGISLAÇÃO EM VIGOR.

INFORMAMOS QUE O IP DE TODOS AQUELES QUE NÃO RESPEITAREM AS REGRAS DESTE BLOG, ESTÃO DISPONÍVEIS ATRAVÉS DOS SITES DE ESTATÍSTICAS, E SERÃO FORNECIDOS À JUSTIÇA, CASO SEJAM REQUISITADOS POR AUTORIDADE LEGAL.
M. Rocha