Páginas

"Durma com ideias, acorde com atitude!"

As conseqüências do bullying



As experiências emocionais doloridas produzem feridas na alma e a mente mantém o registro de todas. Com o crescimento e desenvolvimento da pessoa, isso passa a condicionar o pensamento e o comportamento. No dia-a-dia, os especialistas têm identificado as seguintes características:


A falta de reação diante dos problemas passa a fazer parte da pessoa. A mente do indivíduo se acostuma a não conseguir resolver determinada dificuldade. No mundo interior isso se generaliza e influencia negativamente as tomadas de decisões diante de algo que precise ser resolvido. A humilhação constante produz um forte sentimento de incapacidade e o rendimento diário deixa a desejar. A vida se torna um labirinto sem saída.
A vergonha de ser o que é passa a ocupar o mundo interior e a timidez é o resultado. A vítima não consegue exprimir seus pensamentos em um diálogo, manifestar seus sentimentos em um relacionamento social ou afetivo e acaba não interagindo ativamente na sociedade. Aceleração da respiração e dos batimentos cardíacos faz parte da vida social dessa pessoa. Para evitar situações que produzam novamente essa sensação, ela se isola.

O medo do que poderá acontecer ao virar a esquina do colégio é uma realidade mental constante. A pessoa gostaria de chegar à escola e brincar com todos, mas seus pensamentos sempre projetam uma situação em que ela sempre leva a pior. A vítima acostuma sofrer em silêncio por causa do medo de padecer represália de seus colegas.
A solidão torna-se uma alternativa menos dolorosa. É muito ruim viver sozinho, não ter ninguém para compartilhar seus problemas e dificuldades. Mas, diante de tanta opressão, a mente da pessoa racionaliza e aponta o distanciamento dos outros como a melhor saída, a melhor opção de vida.
O ódio, a aversão aos seus opressores, o desejo de que seus exploradores morram ou deixem de existir passa a ser uma idéia salvadora. Muitas vezes, a pessoa projeta cenas, em seu mundo imaginário, em que consegue destruir seus inimigos, da mesma forma como acontece nos filmes. Os noticiários já mostraram que há casos em que a vítima foi até as últimas conseqüências.
O suicídio é o pior pensamento que freqüenta o interior dessa pessoa. É como se pensasse: ‘já que não consigo destruir meus inimigos e resolver esse problema, vou destruir minha vida. Assim tudo acaba’. A pessoa não consegue perceber que ainda há uma saída. Se buscar socorro em Deus, sempre haverá solução eficaz para os problemas pessoais e de relacionamentos.
A falta de rendimento escolar é constatado em suas notas. Não há interesse em estar em um ambiente onde passa constantemente por situações angustiantes. A mente fica mais preocupada com os momentos em que poderá sofrer humilhações do que com o assunto ensinado em sala de aula. Isso tudo afeta a segurança, o rendimento e a freqüência escolar.



algumas paginas  que trata deste assunto.
http://www.bullyingcyberbullying.com.br/

http://www.elenicedasilva.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentário!
Sua participação dá solidez a esta proposta, no entanto preste atenção:

É EXPRESSAMENTE PROIBIDA A POSTAGEM DE COMENTÁRIOS DISCRIMINATÓRIOS, RACISTAS, QUE OFENDAM A IMAGEM OU A MORAL OU DESRESPEITEM A LEGISLAÇÃO EM VIGOR.

INFORMAMOS QUE O IP DE TODOS AQUELES QUE NÃO RESPEITAREM AS REGRAS DESTE BLOG, ESTÃO DISPONÍVEIS ATRAVÉS DOS SITES DE ESTATÍSTICAS, E SERÃO FORNECIDOS À JUSTIÇA, CASO SEJAM REQUISITADOS POR AUTORIDADE LEGAL.
M. Rocha