Páginas

"Durma com ideias, acorde com atitude!"

27º Encontro Internacional de Missões


Não é necessário ir muito longe para notar que o mundo está, a cada dia que passa, sofrendo uma mudança muito grande

Estamos vivendo em um período em que a crise está chegando de uma forma visível, palpável, e desta vez não é apenas os pobres e os de classe média que estão sentindo na pele essa mudança

Essa mudança no mundo está alcançando os intocáveis, como muitos dizem; chegou àqueles que se diziam imbatíveis, que até mesmo se intitulavam os superpoderosos do mundo moderno.

O mundo está ficando inchado, saturado. Até pouco tempo ouvíamos apenas os cientistas comentarem sobre os degelos, maremotos, tufões e uma mudança drástica no planeta Terra. Mas agora quase que não se houve mais sobre isso, pouco ouvimos sobre as manifestações do Greenpeace, e quase nem ouvimos mais falar da extinção do grande urso polar.

O maior problema hoje não está mais apenas nas catástrofes e, sim, chegou às nossas casas, nossas mesas, tirando nosso sono.

Quando foi que depois da Segunda e Grande Guerra Mundial houve tanto pânico no mundo? Até ela a única coisa que globalizava a terra eram essas notícias de mortes, fome, pestes, genocídio, etc.

Mas hoje a notícia que está tirando o sono do planeta é crise financeira, os desempregos em massa, os governantes que já não sabem mais que planos inventar para sanarem essa mancha.

Não estou falando da América do Sul, África, Ásia, que sempre foram alvo das desgraças e manchetes de jornais.

Eu estou falando das superpotências mundiais, como Japão, Europa, EUA e tantos outros países que sempre foram o orgulho do mundo.

No centro de Tóquio está nascendo favelas, as multinacionais na Europa e EUA estão quebrando.

Nós brasileiros estamos, por enquanto, sentindo menos essa grande crise mundial, porque creio que somos mais fortes, e já estamos acostumados com tantos problemas que parece que ainda não desabou nosso chão.

Mas a realidade é uma só: o Dia do Senhor está mais próximo que nunca, o arrebatamento da igreja a cada dia que passa se torna mais visível, mais real, mais verdadeiro.

O evangelho do Senhor mais que nunca está sendo anunciado, nunca houve tanto nascimento de igrejas e comunidades como nesse dias.

Nós que estamos envolvidos na área missionária sabemos que centenas de almas estão sendo conquistadas.

Isso quer dizer que missões são a prioridade, mesmo em tempos de crises a obra missionária, de forma nenhuma, pode ceder.

Baseado em todos esses acontecimentos foi que Pr. Cesino Bernardino teve esse nobre sentimento de não deixar de pregar o evangelho até a volta de Cristo.

E sempre que conversamos a respeito da evangelização ele comenta que Deus lhe ordenou a pregar o evangelho de Jesus Cristo até o final.

E nos cultos domésticos realizados em sua casa diariamente Jesus lhe fala claramente: “Meu filho, meu evangelho deve ser pregado até minha volta”.

Pr. Cesino entende então a voz do Senhor lhe dizendo: “Gideões: missões até o arrebatamento!”.

E para um momento tão difícil como esse que vivemos não haveria um tema tão sugestivo para o despertamento do povo de Deus, não apenas no Brasil e América do Sul, mas em todo o mundo.

Amados, é por esse motivo que mais uma vez pedimos a união do grande e poderoso povo de Deus dos quatro cantos da terra para nos unirmos, porque o Senhor está voltando, mas enquanto isso não acontece poderemos juntos pregar a palavra de Deus até aquele grande Dia.

E nesse grande congresso mais uma vez se juntará, como disse nosso presidente Pr. Cesino Bernardino e o vice-presidente Pr. Reuel Bernardino, grandes homens de Deus do Brasil e do exterior para ministrarem a palavra de Deus, e os cantores, da mesma forma, serão mais uma vez uma grande multidão fazendo com que esse evento seja mais uma vez o mais espiritual e especial de nossas vidas.

Pr. Ivandro Morim

Pr. Ivandro Morim 
Marketing e imprensa Gideões M. U. Hora 
ivandromorim@hotmail.com